Monday, December 24, 2012

Presente


Este texto, simples explosão de meu pensar, foi escrito para @Kiko_Cangussu... Meu "presente" de Natal... 


Não importa muito sua crença, nem mesmo se você crê, o que importa é o que você faz, quem você é diante do espelho. Vejo tantas árvores, fitas, velas, homens de vermelho e barbas brancas, cruzes, Cristos, vejo tanto e não sinto nada. Porque a essência de tudo se perdeu, e cada um que tentou ressuscitá-la de alguma forma, foi abafado pela morte, por outras opções, pela ganância.

A mensagem sempre foi simples: lembre. Lembre que é tudo sobre amor, ser bom e liberdade. Amor por um e todos, ser bom dentro do máximo que você pode, não se negando o erro, mas também não negando a responsabilidade. Ser livre, de preconceitos, ignorância, buscando a explicação e superação dos medos.

No fundo é tudo sobre a mesma coisa. E nesta época as pessoas falam demais nela, postam demais sobre ela,  por 25 dias é como se houvesse uma trégua entre o que nos tornamos e o que devíamos ser. Um período que realmente tentamos. Todos, vão da indiferença e intolerância, ao oposto nesse 25 dias, que em minha modesta opinião deveriam ser 365, pois se somos humanos, se cremos em algo superior e se a mensagem que esse “ser”no enviou é de amor, compreensão, humildade e paz, porque só tentamos de verdade nesse 25 dias?

Não, não aceito isso muito bem, como se fosse hipocrisia coletiva. Me parece, algumas vezes, que existe espécie de falsidade ideológica nesse ser que somos e, na verdade só somos nós realmente nesse parcos e festivos 25 dias. Quero acreditar que sim, na realidade sei que não.

Ainda não entendi onde se perdeu essa essência de Amor, não o sexo, mas o Amor, não a caridade, mas o Amor... Onde, na estrada de nosso desenvolvimento como civilização, deixamos escorregar de nós mesmos esse tão essencial sentimento? Teria sido na busca definitiva pelo poder? Talvez no controle das massas para que apenas alguns pudessem governar? Quem sabe, nos interesses de uma casta dominante, tenha se criado a ruptura e esvaído o sentir? Não sei.

Apenas vejo um mundo atolado em desespero, desespero de solidão, solidão acompanhado. Desespero por corpos, por objetos, por ser, não o que desejamos, mas o que fazem de nós. Nesse mundo de celulares, computadores, mídias sociais, desse contato infinito com as diferenças que nos é permitido, deveríamos ter deixado para trás, há muito, todos os maus sentimentos, e desenvolvido maior tolerância, inclusive a nós mesmos.

Eu sempre acreditei que o "real significado do Natal" precisa e deve ser colocado em pratica a cada minuto de nossa vida... Mesmo não sendo cristã, mesmo não sendo uma crente... sempre acreditarei que nosso melhor é que deve prevalecer, nosso amor deve ser a tônica, o sextante, o compasso de nossa vida e, o respeito vem do amor, a compreensão vem do amor, a superação vem do amor, amor a um e a todos, por você, por ele e pela humanidade, um amor descompromissado de posse, um amor livre no sentir... e a vida, por mais dura que nos seja, sempre será leve nos braços do amor...



2 comments:

  1. Interessante e verdadeiro... Seria bem mais racional se conseguíssemos viver esse amor durante todos os outros meses que precedem e sucedem o Natal. Muito bem colocado!!! ;)

    ReplyDelete
  2. Heleny me permita comentar .
    O Natal para mim é um ano inteiro sem excepção de um dia , onde ocorrem coisas ruins ,coisas boas , como qualquer outro dia .
    Espero ver um mundo melhor , espero ver a aceitação , o respeito , e carinho durante 365 dias não em apenas 1 .
    Adorei , muito obrigado uma vez mais .




    ReplyDelete