Thursday, July 12, 2012

Princesa





Que princesa eu sou? Nunca pensei em mim como uma princesa, na verdade sempre me vi como ser humano, depois mulher e por fim Arzu... Sempre que olho no espelho é isso que vejo

Recentemente, no entanto, uma pessoa começou a dizer que sou uma Rainha, e isso me deixou a pensar, o que, para quem me conhece, não é nenhuma novidade. Bem, Rainha é uma espécie de patente superior de Princesa... Assim, em algum momento eu fui uma princesa...

Mas que princesa sou eu? Ou Rainha?

Não uso lindos vestidos rosa, não gosto de laços, brilhos ou plumas. Peles de animais esqueça... Jóias , precisam ser simples, discretas, “clean” . Gosto da arte, Mas não da ostentação.Troco qualquer diamante por um livro, a oportunidade de uma viagem ou por palavras e carinho... honestidade e franqueza de sentimento...

Gosto de prosa e poesia, arte e história. Amo ciência e geografia , não tenho muita paciência para modismos. Gosto do que gosto, do que me dá prazer e faz bem. Aprecio música, dança e esportes solitários. Quando me apaixono por algo é definitivo. Entrega de alma. Sou sincera, por isso não muito popular. Gosto de ser eu e mais ninguém.

Não me encaixo em padrões. Nem em formulas, nem em estereótipos, sou tão simples que fica difícil me etiquetar.

Sinto tristeza, alegria, raiva, medo, como pode ver sou bem humana. Mas nada disso me paralisa ou impede de continuar.

Não sou bela, mas amo meu jeito. Os olhos escuros, que sei podem queimar de tanto amor. O sorriso largo, que deixa claro a luz que desejo compartilhar e meu jeito de moleque, com meus jeans, camisetas e botas, sempre na companhia da velha mochila e da jaqueta preta.

Não tenho grandes “closets cheios de roupas, nem jóias para fazer inveja. Mas tenho a liberdade de ser eu mesma o tempo todo.

Gosto de pessoas, da natureza e acredito que tudo será melhor um dia. A fé que tenho, aquela que escolhi após muito tempo, esta se esconde em mim, não por medo ou vergonha, apenas por que acredito que fé é algo particular apenas seu...

Deixei muito do que chamam minhas origens para traz. Mas na verdade, sou originaria do universo, meu lugar é em todo lugar. Sou espécie de ave sem ninho, navio sem ancora.... Ir por aí é meu estilo.

Amigos tenho poucos e muitos. Pois aqueles que o são, são para sempre, definitivamente e passam a integrar minha alma, fazer parte de mim.

Amores, Ah!, não sou mulher de muitos amores... Gostei de alguns, aqui e acolá, mas amar mesmo... Amar foi algo que nunca esperei encontrar., sempre achei que esse sentimento não seria para mim.

Enfim, me enganei e agora amo. Não um príncipe, pois realmente não sou uma Princesa, nem um rei, pois não me sinto assim. Amo um homem, humano como eu, não tão belo, nem tão certo... Um homem torto, com idéias tortas... Um homem que se perdeu e não pode ficar a meu lado. Um homem infeliz, tolo, imaturo... Um homem que é tudo o que eu sempre quis.

E assim, o conto de fadas, da Princesa que não é princesa, não tem fim. Pois, esta não Princesa aqui, ama alguém que não ama a mim.

3 comments:

  1. This comment has been removed by the author.

    ReplyDelete
  2. Puxa Puxa Que Puxa! Todos seus textos falam muito de você, mas acho que esse fala tudo de você. Realmente, não conheci nenhuma princesa, muito menos uma rainha, conheci um dos seres humanos mais lindos e diferente que já vi até hoje. Uma amiga que, apesar da distância, estou sempre assistindo em meu silêncio.

    ReplyDelete
  3. Sempre maravilhoso ler o que escreve , falando de si mesma acaba por falar de todas nós.


    ReplyDelete