Monday, April 9, 2012

Gosto de Homens

Fiz este texto, após conversar com um amigo. Diria que ele me inspirou com suas palavras, seu jeito sincero e acima de tudo com a cultura que tem espalhada pela mente, corpo e coração. Este é para você Travaler...



Gosto de homens, daqueles que não têm medo de serem humanos, contraditórios, confusos. Gosto de homens capazes de se entregarem às suas paixões, mantendo as raízes, mas com galhos alcançando o céu.

Gosto de homens equilibradamente desequilibrados, ora gentleman, ora um menino livre, sem restrições. Gosto de homens que cantam, dançam, choram e silenciam, sem se preocupar com que os outros pensam.

Gosto de homens que lutam contra seus preconceitos. Homens que em sua simplicidade de construtor, criam pontes para relacionamentos mais que significativos, definitivos, relacionamentos de troca.

Gosto de homens maduros, não na idade, mas no ser. Homens que sabem seu caminho, mas que também sabem que amanhã poderá haver outro. Homens com ideias, ideais e visão, que não temem se entregar a uma busca, pedir ajuda, compartilhar.

Homens saudavelmente competitivos, que não sentam no caminho, a não ser que seja para descansar e apreciar a beleza. Homens que olham no fundo dos olhos e enxergam não apenas o prazer, mas a companhia e o futuro. Homens que fazem amor com as palavras, umedecendo a alma e o corpo, tomando e doando num êxtase mútuo.

Gosto de homens de longos silêncios, de quartos escuros e de poesia no falar. Homens que sabem rir riso largo e franco, como quando eram apenas meninos brincado de bola, nadando no mar.

Gosto de homens humildes, que nunca humilham ninguém, que olham para mim e me veem, não uma ilusão qualquer. Homens que correm ao meu lado na beira do mar, que vão ao topo da montanha comigo ou simplesmente sentam na sala e assistem a um filme, sem nada falar, apenas abraçados ao meu corpo, dividindo o tempo que não existe e sequer está a passar.

Gosto de homens valentes, que lutam todas as lutas, mas também compreendem que lutar não significa ferir e sim modificar, construir, educar. Gosto de homens de cabeça erguida, mãos firmes e sabem que o vacilar é apenas um novo jeito de ganhar equilíbrio.

Gosto de homens sinceros, os mais sinceros possíveis, pois todos escondem algo só para si. Eu também.

Gosto de homens que me veem livre, me permitem ir e, quando retorno, simplesmente  sorriem, olham em meus olhos, me abraçam e dizem: “que bom que está aqui.” Gosto de homens que se orgulham deles e de mim, que não me possuam, mas me amem, que não queiram me modificar, mas me aceitem. Homens que com seu exemplo me levem a crescer, transformar e caminhar.

Gosto de homens com perfume suave, sabor adocicado, e que depois do amor, têm um cheiro de amanhã e gosto de sempre. Gosto de homens que leem, não apenas o que gostam, mas também o desconhecido, que pulam de abismos e voam, adquirindo suas asas pelo caminho.

Gosto de homens que fazem macarrão para o jantar, lavam a louça e arrumam a cama. Entram no banheiro e dividem comigo o prazer da limpeza. Gosto de olhar no espelho e vê-los atrás de mim. Homens com olhos de sonho, voz de mar e mãos de vento. Gosto de homens, porque gosto do que sou: mulher.

Revisão do texto de: Simone Gomes



3 comments:

  1. Texto deliciosamente maravilhoso!!! Acho que no fundo, é isso mesmo... Não tem um padrão pra que eles sejam encaixados. Têm de ser... e ser de várias formas, em vários estilos, a depender do contexto. Adorei os detalhes todos e principalmente o "(...) Gosto de homens maduros, não na idade, mas no ser". Essa parte me fez repensar algumas coisas... Muito bom!!!

    ReplyDelete
  2. lindo .
    Todas nós temos um pouco dessa mulher dentro de nós ...
    Mas muitas sentam mas não admiram a paisagem , sentam porque se entregam , porque se cansaram de tudo e se deixam estar .
    Mas muitas de nós é sim essa mulher , muito obrigado .
    Muito lindo !

    ReplyDelete
  3. Parabéns p o gato q inspirou!!! Ele disse tudo!

    ReplyDelete