Monday, October 31, 2011

Perdão



Dei de cara com essa citação de Drummond "O perdão pode ser a maneira mais requintada de vingança." Sorri, concordava com ele. Descobri recentemente que guardar mágoa, ficar presa a  algo que machucou no passado serve apenas para nos manter presos ao sofrimento, torturando nossa pobre alma.

Enquanto sofremos, perdemos tempo maquinando viganças impossíveis. Ou por outro lado, chorando pela dor causada. Pior ainda, tentamos nos destruir para que a dor se vá. Existe algo muito simples para terminar com isso, pode ser feito de forma completa e sem custo: perdoar.

Não, não é fácil. Requer mente equilibrada, até mesmo requintada, para que o perdão seja, como diz Drummond, uma vingança. No entanto pense bem, existe melhor forma de se vingar do que simplesmente deixar ir.

Isso não significa esquecer, significa que aquilo que o incomodava, torturava simplesmente não o atinge mais. Existe entre o você hoje e você de ontem uma distancia que permite não sentir mais aquela dor. A nausea e o medo que assolavam evaporam e sobrou apenas o hoje e um possível amanhã.

Os grilhões que o prendiam no passado são quebrados, mais que isso, destruídos. Você é capaz de lembrar do que o magoou sem sentir a mesma dor. Pode até falar disso, sem que lágrimas escorram ou a ira se instale. Você se torna quem deveria ter sido antes da mágoa. Uma pessoa em busca de algo melhor dentro de si mesma.

Como isso pode ser vingança, você me questiona?

Ora. Imagine que quem o magoou teve, durante seu periodo de dor, luto, desejo de vinganc;a, poder sobre você incomensuravel. Ele controlava sua vida. Seus pensamentos, sonhos ou pesadelos, iam sempre para ele e seu ato. Você o viva e revivia, dando oportunidade de que aquela pessoa o magoasse, que a dor existisse milhares e milhares de vezes.

E ele? Onde estava essa pessoa? Vivendo. Muito certamente esquecera a dor que causara. Partira para outra, buscando novas opções. Ou então, olhava para você com incompreensão. Por quê? Questiona.

No entanto, você sabe que ele lembra do que fez. Sabe que em sua alma confusa ele vibra com o que conseguiu: se tornar imortal em sua vida, sempre presente. Passou a ser o centro de tudo que você pensa e sente.

Então, agora que você o perdoou. Foi em você que o veneno deixou de correr. Foi você que ficou livre e os pensamentos agora podem ser mais criativos e felizes. No perdão você se torna mais bonita, leve, dança um balé especial para a vida.

No perdão está a cura, redenção e oportunidade. Nele também está a mais doce vingança. Pois ao se libertar você mostar que ninguém é tão importante assim, e nenhuma ação vai tirar-lo do caminho que lhe foi destinado. O brilho é seu, não importa quantos panos joguem em cima, quantos buracos se interponham em seu caminho.

E isso, essa liberdade, é a mais doce e bela vingança.

2 comments:

  1. Realmente não é fácil. Imagino até que perdoar seja para os superiores de espírito. É um ato que, de certa forma, “invalida” todo “poder” de quem causou a mágoa. Perdoar efetivamente, é como devolver a mágoa ao seu agente causador... já que é algo da responsabilidade dele, e como tal, não merece ser absorvido por você. Funciona quase da mesma forma de amar quem não merece o nosso amor.

    Texto muito interessante... instiga uma reflexão legal sobre até que ponto o outro pode interferir no que a gente sente. Devo ficar com ele na cabeça por um bom tempo... até as idéias se organizarem por aqui rs.

    ReplyDelete
  2. O perdão pode ser a maneira mais requintada de vingança sim,desde que a vingança não seja o fim principal.Quando há de fato perdão muda muito a vida de quem perdoa.
    Um belo texto e como sempre de uma tremenda lucidez.
    Um abraço
    Helder

    ReplyDelete