Friday, August 5, 2011

Carta para você


“Eu te amo.. Não gosto disso. Isso me mata. Mas eu te amo.”

Quando ouço isso de você não sei o que dizer. É um misto de alegria e tristeza. Regozijo e desespero. Como se o sol aparecesse e não desejasse iluminar o meu dia, mas o fizesse por não ter opção. Ou então a Lua beijar a Estrela em completa contradição. Por quê? Essa é a pergunta que paira no ar sem resposta.

Por que me amar machuca tanto você? Por que negar o que sente a todo momento? Por que sempre me ferir com aquilo de mais doce que tem: seu amor por mim? Tantos "por quês" e nenhuma resposta.

Existem dias que tudo parece possível. Que me aceitou definitivamente em sua vida. Decidiu que vai enfrentar tudo e todos para me ter a seu lado. Em outros parece que desejaria nunca ter me conhecido. Preferiria que cada vez que estive próxima a Hades, este tivesse me carregado pelo rio sem volta. Quem sabe assim você não sentira tanto pesar pelo amor que tem por mim.

Contradição ai novamente. Enquanto eu lutava por uma vida da qual estava cansada, mas acreditava valer a pena por amar você. Você orava a Deus para que Ele me mantivesse viva e trouxesse de volta a você.

Foram suas lágrimas e as minhas que se misturaram no desespero quando a impossibilidade parecia intransponível. Uma impossibilidade que não entendo. Não mesmo. Afinal, por que não diz em simples palavras o que me afasta de você.

O tempo? Esse ente imaginário que criamos para nos escravizar e afastar daquilo que temos de mais caro: a vida.

A crença? Que é sua e minha, em diferentes forma. Complexo contexto. Isso porque sou, antes de mais nada, pessoa que deseja compreender e, aceitar o incompreensível é difícil para alguém assim. No entanto, existe fé em mim. Uma fé quase infantil. A crença no poder do Criador e sua criação. Isso não é suficiente a você?

Família? Não foi você mesmo que disse que isso seria superado caso as duas pessoas se amassem de verdade? Declaração que me surpreendeu, pois pareceu pouco prática e muito romântica. O que certamente não combina com o que você prega sobre amor, vida e relacionamento.

Dinheiro? Como isso pode ser um problema?

Estou aqui. Sentada em um sofá sozinha. O silêncio lá fora é imperioso, mas dentro de mim uma batalha acontece. As lágrimas querem expandir-se. Rolar feito rio pelo leito, mas contenho. Chorar é bom, no entanto algumas vezes de nada resolve, apenas exaure a pouca energia que ainda temos,

E penso enquanto escrevo essa carta para você. Que nosso encontro não foi acaso. Nossos sentimentos não são sem propósito. E entre as lágrimas e a dor. Entre a alegria e a esperança. Levanto, sigo a janela e olho para o céu. Há muito tempo uma prece não sai de meus lábios. Faz tempo que a fé na oração me abandonou. Agora, entretanto, é tudo que me resta. E oro. Que o caminho seja mais leve e o presente, se merecido, seja um fruto. Doce e definitivo fruto desse amor que temos um pelo outro.

3 comments:

  1. Muito lindo Heleny.
    Para o amor nada é impossível...

    Beijos

    ReplyDelete
  2. Linda explanação do amor, querida!!!

    Esse sentimento não conhece mesmo fronteiras...

    Um beijo carinhoso!

    ReplyDelete
  3. AME sempre, muito e de verdade em quanto viver...

    ReplyDelete