Saturday, June 25, 2011

Seviş Benimle





Tire suas roupas, elas parecem fogo. Fogo que as envolve e esconde, incita e faz delirar. Tire-as. Deixe a nudez prevalecer, só ela tem lugar neste quarto de chamas e calor. Tire, sem pudores, sem vergonha ou medo. Deixe a Lua banhar seu corpo, ela está aqui, em nossa cama dispersando energia, acolhendo o sonho.


Venha, deixe tudo de lado. Faça amor comigo, lute comigo, me envolva, me enrole nessa maciez. Sinta tudo que sou e me deixe sentir você. Seu corpo cresce, como a Lua lá fora. Vamos, fale comigo, faça amor comigo.

Vamos nos misturar por toda noite. Como o rio se mistura ao mar no encontro definitivo. Vamos, faça amor comigo. Não descanse, não pare, não há tempo para pensar, é só sentir. A vida é hoje e o fim se aproxima. Esta pode ser nossa última noite. Venha, faça amor comigo.

Não se limite, não se proíba de nada. Enrosque-se em mim como serpente. Envolva todo meu ser. Venha faça amor comigo, lute comigo. Possua-me e destrua. E me transforme no homem que posso ser, se deixe ver como a mulher que é.

Fale comigo. Palavras nuas, cruas, doces e maduras. Fale comigo sem limites. Entregue sua alma e corpo. Faça amor comigo. Me leve para outro lugar. Não estamos mais aqui. Nada mais existe, tempo, espaço, você ou eu. A cama desapareceu. Flutuamos suspensos nesse amor que não é mentira, que é seu e meu.

Venha, faça amor comigo, lute comigo. Até tudo acabar. A vida é hoje e o fim está próximo, venha, venha me amar.

Tal qual o mar ama a praia, a abelha a flor, a estrela a Lua e o Sol a montanha. Vamos, faça amor comigo, lute comigo. Em uma guerra de possuir e entregar. Seja você e deixe que seja eu. Apenas um homem e uma mulher criando beleza, dançando ao som do desejo e do prazer.

Venha, faça amor comigo. Deixemos Selena com ciúme, Helios ruborizado e todo o Olimpo encantado com o amor que fazemos, com a poesia que criamos, com essa fluidez incomensurável que vai de mim a você.

Faça amor, mesmo que amanhã seja o fim. O que restou sempre será lembrado, reverenciado, espalhado, pois foi amor infinito, sem explicação ou usurpação. Foi amor real, por uma mulher real e que também amou a mim.

3 comments:

  1. O que dizer depois de ler um texto desse???
    S-I-M-P-L-E-S-M-E-N-T-E-P-E-R-F-E-I-T-O!!!

    ReplyDelete
  2. Olá!
    Gostaria de oferecer a vc um plugin encurtador de url para seu site, assim seus usuários não precisam sair de seu site para encurtar a URL que eles estão lendo, veja um exemplo no topo deste blog: http://febredanet.blogspot.com/

    O plugin esta em: http://jgo.cc/pages/passosPluginBlog.jsf

    o site original é http://jgo.cc

    Espero q goste da ideia...
    Abraço!

    ReplyDelete
  3. ô Helen, este trem tá muito mórbido....

    ReplyDelete