Monday, June 6, 2011

O que é AMOR?


Não suporto mais poemas de amor. Não aguento música de amor. Não quero sequer ler um livro sobre amor. Filmes então! Nem perto passar. Por quê? Por que me pergunta?

Se amor é sofrer, ter o coração partido,  perder-se num mar de lágrimas, afundar em comiseracão. Então, abaixo ao amor.

Se  amor significa ciúme de adoecer. Desejo de possuir. Enfim, algo que não faz bem a quem ama nem a quem é amado. Melhor deixar isso de lado, excluir da vida. Para quê?

Por outro lado, se amor é diamante no dedo, casaco de pele  no armário, carro esporte, restaurantes de luxo e viagens exóticas. Melhor ter excelente emprego e conta bancária. Sem dor, desconfiaça ou insatisfação. Prazer garantido de desejos realizados e liberdade.

Caso amor seja sexo. Bem, ai é bem mais fácil. Saciar esse desejo é questão de querer e alguns cuidados. Vá lá, faça. No entanto, não misture isso a palavra amor. Senão você corre o risco da dor, obsessão e perder o tesão.

Não sei por que é assim. Para amar tem que sofrer. Para amar tem que possuir. Para amar tem que ter. Incompreensível. Talvez eu nunca tenha amado? Talvez o que penso ser amor é apenas ficção? Afinal grandes poetas, ilustres romancistas, pessoas com curriculo ilibado, pensamento moderno e repleto de estudos, identifica isso ai em cima com amor.

Para esta simples mulher, amor é algo diferente. É doar, independetemente do outro. Amar não apenas a um, mas a todos. Amar a diferença e similaridade. Amar com a mente e o corpo. Entregar a melhor energia que tem e se abrir a receber. Amar, do meu simplório ponto de vista, não tem a ver com dor. Não dói, não quebra, ciúme, bem, o ciúme é mais charme do que ciúme. Um dizer  “te quero mesmo que não queira a mim.”

Amor é como raio de sol, emitimos e bate em todos, os mais próximos recebem mais, os distante pouco menos. E tem um que poderá receber em primeiro lugar.

Amo alguém, amo demais, mas não dói, paralisa, não entorpece ou emburrece. Minha estupidez era anterior ao amor. Ao contrário, esse amor me deixou mais esperta, consciente de quem sou e das possibiidades. Me libertou para sentir amor incomensurável pelas pessoas, amigos, conhecidos, desconhecidos. Seres Humanos.

Sinto amor sem tempo e espaço por um. Aquele que apresentou a energia que sabia existir e nunca experimentara. Ela me devolveu a vida. Ele pode ir e vir, sumir e nunca mais aparecer. Pode me amar ou não, posso ser apenas brinquedo ou seu amor. Não importa. O amor que tenho é meu, fortalece, engrandece, me faz melhor.

Como algo assim pode ser retratado tão negativamente?  Como algo assim, pode ter prazo de validade, preço e acima de tudo levar alguém a desejar que o ser que disse amar se despedace, destrua, deixe de existir?

Sei que pareço ingênua, romântica como dizem. Se me conhecessem melhor perceberiam que não me encaixo nessas definições. Se assim fosse,  teria morrido há muito, pois sofri demais por acreditar que amor tinha comportamentos, valores, direitos, receitas. Por crer ser amor prisão. Que poderia ser comprado, guardado e usado. Inverdades. Confusões de definição.

Percebo agora o que poucos percebem; quando ele chega, quase ninguém o recebe com prazer.  A mioria quer o que os poemas, livros, música e filmes dizem ser amor. E ai, fica dificil, nesse mundo tudo é perfeito ou imperfeito. Tudo tem cabimento ou nada tem. Na vida real não. Aqui fora é imprevisível, inesperado e acima de tudo sem certezas e garantias. Requer trabalho e não falo de dinheiro. Requer coragem de se encarar todo dia no espelho e ver não a fantasia, mas a realidade. É preciso saber seu valor e o do outro.

Compreender que seus limites são do tamanho que desejar. E o impossível existe para quem crê nele. Amor é energia e não pedaço de papel. Amor é vontade de ser melhor a cada dia, não ter rotina, descobrir na vida sentido só seu.

Amor é mais que sentimento. É o que deveria nos impulsionar para frente. Fazer diferença em quem somos, pois não é instinto é consciente. Amor deveria nos proteger de nosso egoísmo, mas na verdade o amor que está ai hoje, que nos venderam com o passar do tempo, é apenas questão de necessidade, conveniência e preço.

Sinto muito, isso não é amor não.

3 comments:

  1. Quantos nesta vida poderão sentir o amor da forma madura, consciente, transpearente que você conseguiu sentir e alcançar? Há que se reformar muito no íntimo! Um dia chegaremos lá :) obrigada

    ReplyDelete
  2. Visão deliciosa do amor na sua essência. Uma pena a gente deturpar tanto esse sentimento e transformá-lo numa fonte constante de dor.

    Texto maravilhoso... Um convite à reflexão... O que não é novidade quando se trata de Heleny Galati... que adora fazer "convites" assim.

    Rafaella Nolasco

    ReplyDelete
  3. O amor
    Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos se não tivesse amor seria como o sino que ressoa ou como o prato que retine..Ainda que eu tenha o dom da profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento , e tenha fé capaz de mover motanhas se não tiver amor nada serei...........

    ReplyDelete