Saturday, April 23, 2011

Feche os olhos



Feche os olhos. Não os aperte, apenas feche. Relaxe o corpo. Sinta o calor do sol a volta. A brisa suave que mexe com seus cabelos e traz o cheiro do mar até você.

Feche os olhos e abra os outros sentidos. Amplie sua mente, sinta aquilo que muitas vezes seus olhos impedem de sentir. O sussurro do bater de asas, as pequenas abelhas se alimentando nas flores, meu coração.

Ouça o bater ritmado, de um coração feliz. Mente tomada de sentir e corpo sofrendo de ansiedade. Ansiedade por você.

Feche os olhos . Tente perceber. Primeiro o calor. Calor que você experimenta e quer entender. Calor que o conforta sem você nem saber porque. Calor que o envolve e transforma seu mundo, trazendo cores avermelhadas a escuridão de seu olhos fechados.

Feche os olhos. Está habituado ao calor. A sensação agora é de roçar, lábios que passeiam por seu rosto. Um beijo leve, completo, que está em todo lugar e quando chega a boca. Ah! É mergulho num mar de sabores. Frutas, flores, perfumes e agora as cores são tantas que parece a de uma estrela.

Olhos fechados. Mãos acariciam sua pele provocando pequenos pontinhos, deliciosa sensação que a brisa tentou imitar, mas não conseguiu. E você se deixa passear pelo sentir daquelas mãos, entregue a exploração, ouvindo o mar, as asas e o coração a bater.

Olhos fechados e mente aberta. Você descobre que assim sai deste mundo, entrega-se a outro lugar. Lugar onde tudo é intenso, perfeitamente até nas imperfeições,  ali você flutua no amor de quem deseja parecendo arco-íris na escuridão.

E sentindo isso e aquilo, você se joga a dança de olhos fechados, mas sem medo, de movimento em movimento até que as ondas do mar e vocês ficam em sintonia, num vai e vem, roçar inquieto da praia sem tomar completamente, sem deixar. E ficam nesses movimentos, que tanto dá prazer, de olhos fechados e corpo entregue. No sentir um do outro como se nada mais houvesse que não a natureza ao redor.

E o tempo passa, as cores sucedem, caleidoscópio de sensações. De tanto sentir, a explosão acontece e os dois se entregam ao mar com sofreguidão de quem sabe que é só o começo do prazer.

De olhos fechados você pode ver muito mais, sentir muito mais, saber e entender aquilo que os olhos não deixavam ver. Amor puro, complexo e simples, amor que sempre esteve ali. Entre você e eu, entre  rio e mar, entre a mulher que escolheu e o homem que se tornou por eu te amar.

6 comments:

  1. Quanta inspiração traz o amor!!!
    Sim, com os olhos fechado aumenta a percepção dos outros sentidos...A natureza é mesmo sábia!
    Bjus
    Ótima Páscoa"

    ReplyDelete
  2. Esse foi demais!!!
    Confesso que dessa vez o "Sem Fim" foi pro 2º lugar no meu score... rs

    ReplyDelete
  3. O amor é pura sensação. Sentir o roçagar dos corpos e a doçura que antecede a final explosão. Além do sentido físico, há o prazer da comunhão de pensamentos. Concluio que só aos amantes enriquece.
    Lindo texto, profundo e excitante.
    Abraços, Heleny.

    ReplyDelete
  4. Fiz esta reflexão hoje debaixo de um sol de 32°C.
    A sensação?
    Só mesmo fazendo pra saber!
    Obrigado Heleny por trazer mais esta reflexão para nossas vidas
    Beijos

    Ah!
    Os meus olhos ainda estão fechados viajando neste momento de profunda reflexão em minha vida...

    ReplyDelete
  5. Feche os olhos ... Lindo demais. Obrigado!

    ReplyDelete