Wednesday, March 30, 2011

Enfim, chegou meu fim.


Lágrimas. Hoje sou apenas lágrimas e dor. Tudo que sonhava, tudo que planejei para mim teve seu fim, hoje, exatamente hoje.

Corajosa, forte, valente. Sempre fui assim, mas até esses sentimentos um dia se entregam ao óbvio, a vida não é para mim.

Meu maior sonho que era consquistar e viver nas terras onde o sol nasce. Construir um caminho novo ali, poder liberar toda a criatividade, morreu. Afundou naquilo que sempre foi um obstáculo para mim.

O meu caminhar sempre esteve na beira do abismo, próximo demais de se perder no fundo de algo inexplicavelmente sem sentido. Equilibrei-me na indiferença daqueles que me geraram. Me mantive ereta quando aquele que dizia me amar se alienou e me entregou a humilhação, dor e solidão.

Fui valente o suficiente para enfrentar a morte.  Minha e de quem amava. Meus pequenso anjos, crianças adoradas, foram tiradas de mim de forma abrupta, doida e definitiva. E mesmo abandonada, sozinha em minha dor, ainda assim sobrevivi.

E aceditei.

Sempre acreditei que tudo podia. Invencível com a determinação e palavras que tinha, apesar de tudo, haviam pessoas que acerditavam em mim também e me apoiariam pelo caminho. Ledo engano.

Sozinha comecei nova jornada, sozinha me empenhei em tudo e sozinha fracassei.

Estou habituada ao fracasso, meu caminhar, como da maioria das pessoas, é pavimentado deles. Todos os degraus que subi e enventualmente desci estão repeltos de erros corrigido ou aprendidos. Mas agora, bem agora acabou.

O rasgo de esperança que tinha apagou-se de repente. Entreguei minha mente e corpo ao óbvio e delirante estado da desilusão. Não acredito mais em mim mesma, não creio em mais ninguém. As pessoas usam as palavras e as emoções apenas para parecerem e não ser.

Meu caminhar termina aqui. Aprendi que as vezes é importante saber desisitir e fazer outras escolhas. Escolhi partir. Não existir mais. Não, não é covardia, apenas a constatação de que nunca deveria ter estado aqui. É a correção de um erro do passado, o maior deles. Enfim, chegou meu fim.

3 comments:

  1. Corrigir um erro do passado cometendo um pior ainda?
    Não minta para você mesma,tudo isso que escreveu é o que você enxerga, a tua verdade, mas não é o que eu e outras pessoas vemos.
    Eu acreditei e acredito em você não é pelas tuas palavras e sim pelas tuas atitudes,tuas atitudes te contradizem, não revelam essa mulher fracassada que você se diz ser, não mostram que o teu fim chegou.E você acha mesmo que sabe qual é a hora de parar? Acha que pode dizer quando será o teu fim? Acha mesmo que não era para você ter nascido sendo que a probabilidade de você nascer era mínima perto de milhares de espermatozóides que lutavam bravamente para serem fecundados? Ninguém têm essas respostas Heleny, só Deus!
    Concordo que tirar a própria vida não é uma covardia, é um ato de coragem para os fracos mas um ato inútil e besta para os fortes que sabem que coragem é continuar vivendo quando tudo pede para você colocar um ponto final.

    ReplyDelete
  2. Bom, primeiramente queria dizer que é incrível ver como a escrita nos transmite sentimentos, e como existem pessoas que compartilham de pensamentos parecidos,quase sempre me sinto igual ao momento cá descrito, em fim, espero que consiga te encontrar e volte a acreditar.
    Beijos ( Ah espero tua visita no meu blog http://lucasgma.blogspot.com/)

    ReplyDelete
  3. Li, reli, treli... ... talvez na intenção de "sofrer" um pouquinho com você, tentando em meio à minha impotência (física e geográfica), aliviar ao menos uma fraçãozinha de toda essa angústia.
    Eu sei que não são poucos os "desertos" que a gente atravessa na vida... e muitas vezes Deus não os tira da nossa frente, mas Ele atravessa com a gente e lá no fundo, faz a gente entender que NADA é por acaso e que a gente tá bem longe de ser um "acidente genético".
    Passamos por isso mesmo, amiga... em alguns momentos, a vontade de "sair e bater a porta" é quase irresistível. Mas é muito melhor quando alguém chega, pega em tua mão e te diz que a "saída" é do outro lado... e que ele vai junto contigo... enfim, tem muitas coisas melhores que "bater a porta"!!! Sabe disso!!!
    Conclusão: O texto, como sempre, muito bem elaborado, me fez refletir muuuuito acerca de tudo, inclusive das minhas próprias angústias, e, de quebra, me fez perceber o quanto a "autora" é importante pra mim. Te amo muito. Hoje mais do que ontem. Bjosss... Fique com Deus, sempre.

    ReplyDelete