Sunday, December 12, 2010

Recomeço



Falso. Falso e inútil.
Inútil e fútil.
Falso. Brilho informe.
Brilho forjado.
Trapaceado e inesperado.
Livre sem retoque.
Guardado e pulsando.
Fincado no topo
Do estranho abismo
Falso e livre
Impune, premiado
Mediocridade aflora
Suja e chora.
Falso e impossível
Recomeço.

1 comment:

  1. Querida Heleny,

    Ao ler seus poemas, sempre fico pensando quais motivações te levaram a escrever tais palavras...

    Lindas, duras e profundas!

    Beijos, parabéns!

    ReplyDelete