Monday, December 6, 2010

Não, não é adeus....

Escadas no levam a lugares. São caminhos um tanto diferentes, algo mais complexo que a estrada do campo. E não apenas as escadas construídas, as naturais também nos transportam, inclusive estas, são as mais interessantes de se enfrentar, pois são absolutamente, claramente, imprevisíveis.

Me deparei com uma agora, natural, estranha e muito interessante. Preciso superá-la, mas estou com certo medo, normal sentir medo quando o que enfrentamos tem mais de 8 mil metros de altura e só o que se vê do topo são as nuvens que o rodeiam. É assim que parece minha escada olhando aqui debaixo.

Estou parada ao pé dela. Bem lá embaixo. Como a criança diante de um obsetáculo, mas com um pouco mais de sabedoria, analiso o melhor caminho a seguir, a estratégia que irei abordar. Enfim, procuro transformar a escada natural, desconhecida, em um ambiente mais lógico e conhecido.

Sei que é mera aproximação, pois nada garante que a especulação sobre o que vou encontrar se confirme. Não existe rede, proteção, sequer um simples capacete para impedir que a queda seja definitiva. Não importa. Decidi que assumirei os riscos, enfretarei o que foi oferecido com a costumeira coragem, confiança e fé que sempre me conduziu.

É um passo grandioso, sair do plano seguro e escalar até o céu. Tocar com a mão as nuvens, a neve e aquele ar tão pouco propicio a me manter viva. Mas quem quer ficar vivo se isso significar ficar andando sem objetivo. Caminhar sozinho em circulos infinitos de inatividade. Não, prefiro mover-me através do caos, do caos das possibildades e do sofrimento. Caos que sempre se mostrou benevolente comigo e com minhas escolhas.

Começo a subida em breve. O primeiro passo em direção a ela foi dado há pouco, tão pouco que apenas agora compreendi que desde o início era isso que procurava. Essa escada, nesse lugar, nesse tempo.

Certamente alguns irão tentar me dissuadir da escalada. Outros, na sórdida esperança que eu caia, me incentivarão a tomar as decisões mais impensadas, urgentes e insensatas. Conheço a mim mesma e sei que não será assim, raramente alguém me influencia, poucas vezes permiti que tomassem a decisão final por mim. Estou aqui por escolha, prossigo por decisão.

Não quero levar ninguém comigo nesta escalada. Sei dos perigos que pode trazer a todos que amo, não os envolverei. Será difícil mantê-los a parte, mais difícil será se algo inesperado acontecer, mas decisões só devem ser tomadas diantes de fatos e não por especulações.

O que especulo agora é, quem será capaz de compreender, caso o fim seja diferente do anunciado? Quem entenderá o que decidi e por quê? Talvez alguém que tenha por mim algo maior do que desejo, alguém que realmente me ame, compreenda. Quem sabe, meu jovem filho possa entender quando tornar-se um jovem homem. Ou mesmo amigos leais e presentes. Não sei, e não posso me preocupar com isso. Devo me concentrar no objetivo.

Milhares de quilometros a subir, centenas de obstáculos a superar. Meu próprio medo e indecisões serão alguns deles. A minha humanidade, essa crença em limitações e incapacidades é outro. Tolice crer que tudo será linear, perfeitamente equacionado e simples. Sei que curvas suguirão, pequenas quedas são inevitáveis e acima de tudo, sei também que preciso não pensar nos erros que ocorrerão e concentrar-me na vitória e sucesso.

Tenho sorte de ser quem sou, mais ainda de ter a meu lado pessoas que superaram obstáculos como eu e sabem como a vida pode ser complexamente bela. Sendo assim, me despeço, não é adeus, apenas um até breve. Amanhã quem sabe já estarei aqui de novo, dividindo com você as palavras, compartilhando meus sentimentos tão explosivos. Mas se não estiver, não me esqueçam. A lembrança que tem de mim é importante para que eu sobreviva, é ela a garantia de minha imortalidade.

Estou seguindo. Deixo a  todos um amor imenso que tem se multiplicado a cada dia. Deixo também a esperancá que sempre trago comigo. Deixo beijos, milhares deles em todos os corações que estão abertos a recebê-los. Desejo para todos um momento de felicidade extrema, um pico tão intenso no qual todo o sentimento que tenho brilhe como aura ao redor, mesclando-se com cada um, transformando, fazendo o sentir mais profundo e definitivo.

Não, nào pensem que é adeus. Não é. É apenas o desejo de quem começa uma aventura gigantesca e vai se concentrar totalmente nela. Sou eterna, lembram-se, eterna em minha humanidade e no que acresentei às pessoas. Minha imortalidade foi garantida há muuito. E sei que a lembraça será tão definitia quanto ela.

Beijos novamente. Beijos de amor e carinho. Beijos doces, salgados, profundos e suaves. Beijos de quem sabe amar.

9 comments:

  1. Adorei amo isso!!Sim não é Adeus... Mil bjusssssssss

    ReplyDelete
  2. maravilhoso como sempre *-* Parabéns .

    ReplyDelete
  3. A cada dia que se necessita afastar é um até breve.

    Lindo e importantíssimo é partilhar sempre a tua essência, essa amorosidade, esse coração de verdade.

    Adoro seus escritos.

    Bjs

    ReplyDelete
  4. Flor, simplesmente lindo e calou fundo em minh'alma! Obrigada por iluminar meu dia! beijinhos

    ReplyDelete
  5. HELENY,
    Profundo,enigmático,transcendental,ontológico.Todavia,tenho que ser quem sou:sincera.Não entendi
    que 'escada' é essa,nem para onde vais.É uma metáfora tão bem aplicada que,para mim,
    transformou-se em ENIGMA.Não sou a pessoa indicada para decifrar enigma algum.Por isso adotei há muito tempo,o que alguém escreveu com SABEDORIA:
    "A vida não é um enigma a ser decifrado, mas um MISTÉRIO A SER VIVIDO"...e assim vou vivendo e apreciando cada dia desse magnífico 'Mistério' o melhor que posso, dentro dos meus limites.

    Cada um de nós é um UNIVERSO.'Iguais' não existem, mas semelhantes, assemelhados...
    Muitos são os motivos.Podem ser os da ALMA ou do FÍSICO.
    Almas Puras ou não, graus de Inteligência,
    estudos, campos de atuação, desejos, enfim... miríades de circuntâncias podem - ou não - aproximar-nos dos demais a nós assemelhados, por 'humanos'(ou tidos como...)

    Quanto a ti, tens um foco em mente. Tu o escolheste e, como disseste, pensaste muito antes de fazê-lo.

    Este 'FOCO", já nos ensinava VIEIRA, no SERMÃO
    da SEXAGÉSIMA, JAMAIS DEVE SER PERDIDO DE VISTA, sob pena de não alcançarmos nosso objetivo.

    Assim, querida Heleny, desejo-te SUCESSO. Não importando o que pretendas, alcançá-lo-ás se for para teu bem.

    Que DEUS envie SEUS Anjos e sejam Esses Seres de Luz tua companhia durante todo o percurso.

    A FÉ que tens é tua FORÇA.
    NOSSO DEUS, TEU PROTETOR!

    Eu, a ti assemelhada, ficarei aqui, ajoelhada, pedindo aos CÉUS que estejam contigo até tua chegada.

    Aguardo teu retorno.
    "Até sempre",

    Fraternal abraço,
    Mirna Cavalcanti de Albuquerque

    PS - Lindo o teu Blog...assim que der,virei cá para 'visitar-te'.

    ReplyDelete
  6. Em primeiro lugar quero agradecer o convite. creia-me que recebi o amor e os seus beijos de coração aberto.Querida Eleny é evidente, que com a sua determinação e a clareza dos seus objetivos, a escalada por esa enigmática escada (para mim)será todo um êxito.Não quero especular,mas apenas desejar que, quando estiver lá em cima, continue a ver as coisas com a mesma clareza,para que possamos continuar a desfrutar da sua luz.não me despeço,não gosto de despedidas,apenas um até breve.amei o texto.beijos

    ReplyDelete
  7. Heleny

    Amei o seu texto. Conforme fui lendo, fui refletindo sobre minha vida e me encaixei aqui. Não ter medo dos desafios da escada, mas superá-la. Mas ao longo do texto, não entendi esse enigma, não senti qual é a sua escada, mas uma coisa eu sei que você deve continuar escrevendo e pensando na vitória que certamente virá.Desanimar jamais! Sempre superar os obstáculos. Agradeço o convite de vir aqui, gostei muito do seu blog e quero estar aqui presente.
    Um beijo no seu coração

    ReplyDelete
  8. Olha,consigo lhe entender, vida sem objetivo é sobrevida, como diz muito bem em "Não deixe que a saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. Desconfie do destino e acredite em você. Gaste mais horas realizando que sonhando, fazendo que planejando, vivendo que esperando, porque, embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu."
    Luís Fernando Veríssimo
    Encontrou seu equilíbrio e está caminhando rumo ao desconhecido,mas agora tendo como bússola a luz divina. Enfrente o que quer que seja,pois agora tem Deus na direção! Fica em Paz amiga! linda sua reflexão.

    ReplyDelete
  9. Como sempre, lindo e muito reflexivo!

    Por vezes, um "adeus" pode significar apenas uma premissa para um novo "olá"!

    Beijos, querida!

    ReplyDelete