Sunday, December 12, 2010

Lembranças


Como lembro de você? Quer saber? Tem curiosidade? Hoje, sentei em um banco  na  praça e pensei: "como lembro de voce?" Enquanto tentava colocar em palavras o que sentia, crianças corriam e subiam escadas. Escorregavam pelo gelo, como se estivesem de verdade por lá. E olhando a simplicidade do pretender delas, encontrei a forma de falar de minha lembrança por você.

O jeito que lembro de você é simples, mas também complexo. É um lembrar conexo ao amor que sinto e expresso.

Lembro de você quando desperto, pois sempre me dizia bom dia, como passou a noite, como se sente. Depois deslizava a mão em meu rosto e dava um beijo, sem jeito, com medo que o gosto do acordar não fosse agradável a meu sentir. Tolo você, seu gosto me agrada, seja pela manhã ou no anoitecer, pois é seu. Gosto que me deixa saciada, excitada pelo mais que vem depois.

Lembro de você quando tomo banho. Lavava meus cabelos, acariciava a pele com as mãos e deixava cada pedaço queimando como fogo, pronto a entrar em erupção. Me permitia acariciar também, molhando o corpo forte e belo que tanto se orgulha em ter. Corpo que eu percorria, sonhando e sentindo, dando e retirando o sustendo para meu dia.

Lembro de você quando caminho na rua, mãos dadas e passo firme. Da música que cantava só para desafiar a entender. Dos gostos que apresentou, perfumes com os quais inebriou e do olhar, ah!, olhar que penetrava na alma e tentava desvendar o que as palavras ocultavam.

Lembro de você quando a lágrima escorre em meu rosto. E você dizia: “Chorar é bom.” E depois me abraçava e em meu ouvido falava: “Não, pare, aqui estou.”

Lembro quando sentávamos para comer e,  faminto, sedento se preenchia de tudo que gosta sem censura ou preocupação. E depois, me perguntava: “não quer mais, só isso?” E sorria, como quem dizia: “não pode ser assim, precisa se alimentar mais, senão vai perecer e eu vou morrer sem você.

Lembro de você em nosso quarto, pequeno, mas iluminado pelo luar transcendental, incrível, sensacional. Lembro de deitar a seu lado e de repente ver meu corpo arrebatado por caricias que nem sei explicar. Carícias que me levavam a flutuar e desejar, nunca mais sair dali e ao seu lado para sempre ficar.

Lembro de você quando vejo o sol que queimava sua pele deixando-o molhado de suor. Quando vejo a lua e a estrela que foram marcadas em mim, não para não esquecer, mas para dizer sou sua sim.

Lembro de você quando olho no espelho e um sorriso me cativa, pois disse que eu o cativei, mesmo sem saber. Fiz com que desejasse, mais que palavras e conhecer. Desejasse estar em mim e me ter em você.

Lembro dos beijos, do ritmo do amor, de tudo que fez em mim. Lembro das palavras de carinho, que mesmo sem querer deixou para mim.  "Quero que seja feliz." "Você tem um coração especial." "Obrigada por ser linda assim."

Lembro e lembro. A lembrança aumenta o desejo de estar com você. E a cada uma o tempo passa e me leva mais perto do pedaço de mim que está em você.

5 comments:

  1. Adoro as suas escritas, vc escreve muito bem. Parabéns.

    Marcelo M. Marques

    ReplyDelete
  2. Lembranças é tudo o que temos de melhor dentro de nós mesmos .. Parabéns pelo texto.

    ReplyDelete
  3. As lembranças são o nosso sopro esperançoso do reencontro...

    Não podemos deixá-las morrer jamais!

    Beijos!!

    ReplyDelete
  4. Você é maravilhosa! Como posso esquecer uma pessoa tão linda?

    ReplyDelete