Friday, December 10, 2010

Enganada pelo amor




Sou assim, meio ingênua, totalmente crente, quase infantil. Acredito em tudo, todos e sem jeito vou aprendendo que nem sempre pode ser assim.

Quando nasci, pensei que seria amada, mas de forma inesperada isso foi negado. Aqueles que não poderiam faltar, o sentimento que preencheria não existia para mim. E através dessa ausência, nasceu a urgência por um amor, algo sem fim.

Fui “adolescendo”, consciente que algo faltava, não saberia dizer se era na alma ou coração, apenas um buraco existia onde algo deveria estar, apenas negro vazio, frio existir, impossível e insensato desprezo, cobriam e me mantinham presa ao desespero.

Foi então que a busca começou. Sem rumo ou cuidado, apenas focado em saciar aquela não ter. À pessoas me entreguei, como a areia se entrega ao mar. E da mesma forma que esta, a cada pedaço que arrancavam, sentia meio torta, como que perdendo espaço.

Foram seres infinitos, que vieram e carregaram, parte de um coração sem limites, amor sem cobranças e nada deixaram no lugar. Deveria aprender que o amor que procurava não estava ali Ele deveria existir em um tempo e espaço desconhecido que não se mostrava para mim.

Encontrei então alguém, que parecia disposto a doar. Entregar seu amor a mim e me deixou apaixonar. Vivi a entrega, o mergulho, só para descobrir que também ali não era meu lugar. Mas sair era impossível, amarras prendiam não só meu sentir, também a alma e o corpo eram prisioneiros daquela falta de amor.

O mistério então se desfez, e a torre dourada me provou que poderia ir e pserseguir o amor que queria possuir. Fui para longe, além de um mar, mais longe para encontrar, não amor de jornal e revista, amor de cinema ou música. Amor real e profundo, compreendido e compreensivel. Amor que é meu e enfim entendi que amar é mais que querer, amar é sentir e ser. Amar é liberdade e só seu.

E agora sinto e sou, o amor em si está em mim, e mesmo que ningém me ame, que ele seja solitário. O amor que tenho é forte e suficiente para me preencher, fazer, ser e dele posso até dividir.

4 comments:

  1. Querida Heleny,

    Quando encontramos o verdadeiro amor, dificilmente nos desvencilhamos dele... Sua força é imbatível e supera todos os outros obstáculos!

    Bonito ver essa magia traduzida em suas palavras! Independente de quem seja o objeto amado, que você nunca deixe morrer o amor existente dentro do seu coração!

    Amei o texto!

    Beijos!!

    ReplyDelete
  2. Bravo! Bravo !Leu minhas poesias e viu que compartilho de seu ponto de vista!

    ReplyDelete
  3. Como pode alguém conseguir transmitir tanto amôr assim pela escrita. Lindo texto.

    @Fontes_

    ReplyDelete
  4. Oi Heleny!Adorei seu blog!
    Muito lindo! Parabens pelo talento!=D
    Seguindo...
    Bjos.:-}

    ReplyDelete