Tuesday, December 14, 2010

Acontecerá de novo


Hoje quando falamos disse que sonhei com você. Rapidamente pediu: “Me conta.” Parei alguns segundos e fiquei olhando para você. Como colocar em palavras aquilo que sonhei? Traduzir tantas sensações e emoções em sons que podem parecer vazios sem a devida tonalidade, que podem se perder no meio de outros sons.

Olhei em seus olhos e meu sorriso se abriu. “Não ruborize.” Você disse. “Entre nós não existe mistério, pudor ou inibição. Vamos fale de seu sonho então.” E eu continuei sem conseguir falar, não era vergonha ou medo, apenas imaginei que se contasse iria ter que realizar.

“Vou contar. Mas tem que entender, sou emocional e não se sei você vai compreender.” Falei assim, de uma vez só, para que depois não viesse a dizer que sou sentimental, tão diferente de você. No entanto você surpreendeu “Não tem problema você ser emocional, pois foi emocional desde o primeiro dia que conheci você, então sei como é e você sabe como sou.” Era verdade, éramos como água e fogo, luz e escuridão, sentimentos misturados de amor e compreensão. Você me aceitava e eu aceitava você. A harmonia dos diferentes era especial, assim como éramos eu e você.

E agora não havia mais razão, para não dizer como fora meu sonho, aquele que sonhei com você. Fechei os olhos, só para rever a cena. E comecei a falar, daquele jeito que fazia você sonhar também.

Sonhei....

A casa estava escura, ali só eu e você. Sentados no sofá a conversar sobre o passado que nos comove, os personagens que tanto admiramos, falando e falando como sempre acontecia. Na mesa o chá, que tanto apreciávamos, alguns doces e a música que colocava para embalar. Música agitada, de forte batida, que falava de se apaixonar, foi quando você a cantou que olhei em seus olhos e tudo mudou.

Foi a ignição de uma estrela, o explodir de uma bomba, não sei explicar. Apenas sei que de repente sentei em seu colo, toquei sua boca com a minha e tudo que queria era sentir seu gosto. Os beijos escorriam por sue rosto,  o sabor da pele era intenso, o calor crescia, imenso. Queria mais, tudo aqulo que não tinha há tempos queria conter em segundos, atirar-me sobre você e sorver cada sensação.

Os beijos eram acompanhados pelo toque, toque que despia, sentia e provocava. Toque gentil e forte, rude e suave, que explorava todo o corpo seu. Você agora me pertencia, entregue a tal agonia, que sequer compreendia o  que sussurrava. Apenas continuava com sofreguidao em minha exploração daquele corpo que tanto amava.

E tal era a energia que emanava de você, que precisei me despir, para poder suportar sem perecer. E agora eram nossas peles que se tocavam deslizando uma na outra, roçando, molhando e sendo molhada. E rolamos ali no chão, sem limites ou inibição, às vezes eu sobre você, outras você sobre mim. E era um misturar de perfumes, sabores e tocar, que já não existia mais tempo nem lugar.

E quando você apoderou-se totalmente de mim. Entrando devagar, como que querendo perceber no olhar o que provocava. Entreguei o pouco que me restava de sanidade e razão e fiquei totalmente entregue às urgências do amor.
E os movimentos eram intensos, a exploração sem sentido, apenas um no lugar de dois. E quando tudo parecia terminado, imaginei você esgotado, você me toma de novo, transporta e invade e deixa aquele gosto inexplicável de novo e de novo.

Eu acordo molhada, banhada em suor e lágrimas. Suor de tudo que senti, lágrimas por você não estar ali. Mas você sabe como sou, mesmo depois do despertar, mesmo na relalidade da ausência, ainda tinha um sorriso nos lábios, o gosto na boca e a certeza que tudo aquilo acontecerá de novo.

7 comments:

  1. Heleny,

    Sempre perfeita, com maestria incomparável nas palavras!

    Beijos, lindo conto!

    ReplyDelete
  2. Fantástico conto... em uma grande viagem de pensamentos... um SONHO!!! Perfeito...

    ReplyDelete
  3. Muita emoção em suas palavras...
    Parabéns amiga!
    Bjussss

    ReplyDelete
  4. Belo conto! Aconteça sempre com todos que se amam.

    Fontes.

    ReplyDelete
  5. Lindo!
    Deu vontade de dormir só para tentar sonhar assim também...
    Você é simplesmente demais!
    Beijos

    ReplyDelete
  6. MARAVILHOSOOOOOOO!!!
    Minha querida, bendito twitter q me fez descobrir o teu blog.
    Tudo de um bom gosto impar!
    Virei fã!

    ReplyDelete