Saturday, November 20, 2010

Escolhas


Não podemos controlar o Universo. Sinto que isso é algo positivo, sabe-se lá o que faríamos se o controlássemos. Não podemos dizer quando e como o sol nasce, disfarçar ou fantasiar é possível, mas modificar.

Tantas coisas fora de nosso controle. O movimento dos astros, a luz da Lua, a explosão de uma Estrela, o aparecimento de um novo astro. Não, nada disso podemos controlar. A neve que cai na encosta e, de repente, em uma avalanche leva toda a vegetação que encontra ao redor. Ou então o vento, girando e caminhando que abre passagem sem sequer se importar conosco.

Não controlamos o mar, mesmo que algumas vezes tenhamos a impressão que sim. Um dia ele decide que cansou de ser e invade e retoma o que tiramos dele. As forças da natureza sempre nos vencem, soterram sonhos, abrem novas oportunidades, criam e recriam neste planeta e universo.

E nós? O que fazemos a nós mesmos?

Estaria no destino a resposta para nossas ações? Talvez em parte. Acredito que o destino é parte de nossa vida, mas também parte de nossas escolhas. Escolhas que deixamos nossos preconceitos e medos tomarem. Escolhas que fazemos baseados nas premissas de hoje, sem sequer especular o futuro.

Certo é que devemos viver hoje. Certo é também que muitos continuarão a viver amanhã. E como podemos simplesmente esquecer disso? Permitindo que governantes com visão egoísta, caótica ou de poder tomem conta de tudo por nós. Diga? Por que preferimos as brincadeiras, as piadas e os atos jocosos? Por que somos fanáticos por este ou aquele ponto de vista? Por que não percebemos a simplificação que cada um é e, como tudo aquilo na verdade fica fora de nosso conttrole logo depois?

Os seres humanos tem sobrevivido. Somos sobreviventes de nossas próprias escolhas e caminhos percorridos, não apenas como individuos, mas como espécie, sociedade. Nao existe nada difinitivo na humanidade a não ser suas escolhas. Não existe o melhor caminho, existe aquele que escolhemos.

Invariavelmente somos como espécie predadores de nós mesmos. Esquecendo da simbiose, de nossa própria humanidade. Mais, de que existe continuidade, seqüência, que não deveríamos punir os que vêm depois, com nossa ignorância, inércia e preconceitos. Não é assim. Esquecemos do para sempre e pensamos no instante. Queremo ter, saber, mas nos esquecemos de fazer e ser.

Uma espécie que sendo inferior fisicamente, galgou o topo da cadeia apenas por sua capacidade de pensar, extrapolar ideias e alcançar metas que pareciam impossíveis. Espécie estranha capaz de, por razões como religião, poder ou mesmo motivados por dificuldades, enfrenta e destrói o legado que lhe foi dado de sua consciência e humanidade.


Sou absolutamente apaixonada pelos seres humanos. Uma paixão que vai além da aparência ou do sentimento de amar. Tenho curiosidade, respeito e ao mesmo tempo completa incompreensão desses seres maravilhosos. Quem eu sou neste mundo? Quais são minhas responsabilidades e como posso, com ações modificá-lo?

Nunca me senti inapropriada, impotente, mas me senti deslocada, rejeitada e odiada, por ser simples assim. Um ser humano em sua eterna busca por uma perfeição que jamais será alcançada, Não riqueza, não poder, mas controle e compreensão de seus atos. Alguém que pode, e compreende isso, modificar seu entorno com palavras e ações, que deseja contribuir com a simples ideia de que podemos, juntos encontrar respostas aceitáveis para nossas diferenças.


Não, não é utopia ou sonho, também não é ingenuidade. Acredito que esta espécie esta passando por uma maturação. Série de desafios que podem ou não lhe propiciar a evolução, entretanto, novamente, como sempre, isso será guiado por nossas escolhas. Sejamos sábios.

6 comments:

  1. Lindo texto. Que sejamos sábios. Parabéns!

    Fontes.

    ReplyDelete
  2. Belíssimo texto, sou seu fã. Hugs

    ReplyDelete
  3. Querida Heleny,

    Belo texto e importante reflexão, como sempre!!

    Escolhas são fundamentais em todos os momentos de nossas vidas... mesmo quando parecem inviáveis ou difíceis demais, é justamente nesse instante que precisamos optar!

    Maravilhoso!

    Um beijo grande pra você!

    ReplyDelete
  4. Lindo texto!
    Parabéns, você escreve maravilhosamente bem!

    Ganhou uma fã!

    ReplyDelete
  5. Sempre temos que ser sábios nas escolhas,mas uqnao nõa acertarmos nestas devemo dá maais um tempo para alcaçar a ideal e viver com a real. é a vida. Cheia de possibilidades, escolhas, momentos bons e ruins, felizes e ou tristes, alegras ou acanhados, mas tudo eh possivel com o que se sonha.

    ReplyDelete