Saturday, October 30, 2010

Você disse...


Você disse que era meu amigo. E claro, como sempre, acreditei. Entretanto com o tempo percebi algo mais. Não sabia se era meu ou seu, mas o novo chegava e se apoderava. Eu percebia, só fazia de conta que não entendia e continuava.

Devagar, sem muito cuidado, fui me chegando a você. Primeiro as palavras, depois o perfume, finalmente meu sonho. E cada vez que trocávamos, fossem sons ou leituras, escritos ou pensamentos, eu me sentia em casa, livre e recebida, e acabava por mergulhar mais em você.

E nadei em suas águas. Sonhei com seu rio, deitei a seu lado e balancei naquela rede. Com você a poesia era mais doce. Em você os sons eram mais tocantes. A seu lado eu era mais mulher.

De repente, uma acaso, uma palavra perdida e você percebeu que havia alguém em meu coração. Um alguém distante e incerto. E você deixou de me ver, passou a ver apenas esse meu coração confuso, uma sombra no seus sentimentos, um pecado meu.

E não me queria assim. Queria intocada. Completa. Perfeita. Não desejava a cigana, não queria quem eu era. Foi me deixando, colocando em um canto, machucando e fazendo sofrer a quem disse que só faria bem.

Eu fiquei confusa, como criança. Confusa comigo e com você. Sem entender se deveria esquecer ou perceber, fazer ou não fazer, falar ou me calar. Fiquei ali, parada olhando para longe e pensando: “Nem perto do rio ele vai me levar.”

E a conversa foi minguando. As promessas esquecidas e de repente ali fiquei presa em um sentimento que não comprendia. Sozinha no meio da solidão.

Não culpo você por me esquecer. É difícil lembrar de quem não se tocou. Impossível guardar um gosto que não se sentiu. Só não compreendo por que, sabendo que seria assim, você disse que nada o tiraria de mim, em palavras me prometeu: “Nunca deixarei de ser, amigo seu.”

5 comments:

  1. Boa noite, permita-me...
    Chegar manso e saciar a minha sede de leitura nesta fonte enesgotável de conhecimento e sabedoria.
    Belo texto, parabéns e obrigado pela doação.
    Paz ao teu coração e seja feliz!

    ReplyDelete
  2. Porque você sempre sabe o que eu estou sentindo, traduz meus pensamentos em palavras, você é perfeita !
    Lindo texto !

    ReplyDelete
  3. Quem disse a você que não te toquei, que não provei do néctar supremo, do intimo do seu SER, que não senti o gosto enlouquecedor de suas entranhas e o aroma suave de seu êxtase!Posso não tê-la tocado fisicamente, mas.... e jamais deixarei de ser seu amigo!

    ReplyDelete
  4. Maravilhoso texto...Sempre serei sua amiga <3
    Bjjsss
    Heleny Ricci

    ReplyDelete
  5. Sempre que posso, dou uma passada aqui no seu blog e sempre me surpreendo com tamanha doçura nas suas palavras... Principalmente nesse momento em que estou longe do Brasil, suas palavras parecem me transportar para mais perto... Apesar de eu estar mais voltado a colocar humor em tudo o que escrevo, admiro muito a forma com que você docemente nos envolve nos seus textos.
    beijos, minha prinspa
    Marcelo Sousa

    ReplyDelete