Monday, October 4, 2010

Decisão

Olhou para cima. O que viu foi o Caos. Nada fazia sentido. Virou-se e viu a escuridão. Decidiu inclinar-se e o vácuo a esperava. Como prosseguir? Essa era uma pergunta cheia de outras perguntas. Um ninho complexo e tortuoso. Engendrado por alguma energia ou simplesmente o acaso.

Ela pensou em Caos e seu filho Chronos. Como poderiam ter brincado tanto com sua linha do tempo. Atreveram-se a destruir, envolver tudo em uma teia e agora chegava a este lugar. Neste momento.

Pensou no que tinha. A palavra foi nada. Durante o gerenciamento de Cronos tudo havia se perdido. E, a cada perda, desistência de um sonho ou recusa de Eros de lhe dar algo para o coração, ela se afundava mais e mais, aproximando-se de Hades, mesmo sem preceber.

Agora, neste exato momento, Ela olha para a realidade. Está no décimo quinto andar, sozinha. A sua frente o mar, atrás toda a carga que Caos despejara em sua vida. Dentro: vazio.

Os olhos se fixaram no horizonte. Calma. Este é o sentimento de agora. O medo, companheiro de anos se foi. A decisão estava tomada. Decisão que adiara anos e anos, esperando que as coisas se modificassem. Que seus esforços pudessem gerar algo. Que Zeus a recompenssasse por empenhar-se em ser a melhor.

Ela não era perfeita, mas sempre correu em busca dela: a perfeição. “Perfeição é um objetivo que nunca será alcançado, mas deve ser perseguido, apesar disso.”, dizia. E a cada atividade, trabalho e relacionamento, ela se excedia. Dava tudo. Recebia nada.

A cada decepção recarregava-se na esperança. Pouco a pouco a carga começou a durar menos. Seus efeitos passavam logo e chegou o momento que não funcionava mais. E foi naquele dia, um dia de primavera, que não conseguiu recarregar mais. Finalmente o passo que adiara seria dado.

Ela olhou novamente para o mar. Pensou em tudo e depois em nada. Fechou os olhos. Escuridão. Acabou.

5 comments:

  1. Gosto de suas frases curtas. Elas dizem muito.
    Pereita como sempre.

    ReplyDelete
  2. "Ela não era perfeita, mas sempre correu em busca dela: a perfeição."

    Por que somos assim? Queremos sempre fazer tudo certo e perfeito. Queremos o improvável e o impossível...

    Por que simplesmente não aceitar nossos limites, levar a vida sem tantas cargas?

    Que lindo querida! Você expressou as angústias e as toneladas de "nada" que muitas vezes, insistimos em carregar!

    Beijos!

    ReplyDelete
  3. A perfeição existe sim. Para ser perseguida mas nunca ser alcançada. e no fechar dos olhos que vemos a luz da alma.

    Parabéns pelo texto

    MarquesK

    Só o Rock Alivia

    ReplyDelete
  4. This comment has been removed by a blog administrator.

    ReplyDelete
  5. Maria Amélia da Costa RechOctober 4, 2010 at 8:40 PM

    Coloca neste texto com propriedade e segurança o que significa para o homem a perfeição.Faz com que a busca seja permanente e contínua ,ate chegar a dura conclusão que se faz muito bem tudo até chegar ao limite. Se não for o suficiente vem a decepção acompanhada do medo de nunca conseguir fazer melhor. Angustia chega e machuca e a dor faz com que a reação e a esperança se apresente,aguardando uma nova ação,e então a nova busca, mas certa de estar preparada. Porque se não conseguir alcançar, o importante era a tentativa de pelo menos aceitar os limites que é o máximo da perfeição.
    Acreditar em nós saber ser capaz ,ter potencialidade,é a maior vitória.... perfeição.

    ReplyDelete