Saturday, September 4, 2010

Vem viajar comigo

Vamos viajar juntos? Você e eu para um lugar de sonhos? Só nós dois aprendendo um pouco de tudo, olhando com olhares próprios para o passado, presente e futuro.

Vamos viajar juntos? Venha, sente a meu lado neste avião. Feche seus olhos e sinta comigo como um lugar, uma cidade pode modificá-lo por dentro. Vamos viajar para um ponto distante. Serão 20 horas até chegarmos. Uma parada estratégica e sei que nossa ansiedade só irá aumentar.

Venha. Vamos conhecer outra cultura. Religião. Pessoas. Vamos sentar em algum lugar e falar de nossas descobertas. Quero compartilhar com você. Dividir as impressões e sensações. Vamos juntos aprender.

Primeiro o aeroporto. Lugar enorme. Impessoal, mas que mostrava algo diferente. Depois o controle de passaportes. Ninguém fala inglês. Você e eu ficamos ali, só observando. Quando chega minha vez um sorriso correspondido. Um aceno de cabeça, mostra que apesar dos limites da comunicação oral, a da alma, do coração funciona sempre bem.

Depois o calor. É junho. A temperatura é alta. Sol em um fim de tarde. O motorista que veio nos buscar mal se faz compreender. Mesmo assim, chegamos ao hotel. Cansados e deslumbrados. Estamos ali. Agora vamos explorar.



Hoje é tarde. Então dormir e sonhar será o início da exploração. Vamos no deitar lado a lado, nos conectar através do sonho e ver os lugares antes mesmo de estar lá.

No primeiro dia é o palácio. Lugar de poder. Primeira observação. Apesar de tudo que dizem daquela religião as pessoas parecem felizes, iguais lá de onde viemos. As roupas muito parecidas. As faces quase conhecidas. Ah! Vimos sim. As mulheres de cabeça coberta. Escondidas atrás de roupas escuras e pesadas. Pareceu mais opção do que obrigação.

Andamos pelos jardins. Observamos o mar dos terraços. E ficamos imaginando como deveria ser viver ali. Você tocou minha mão e apontou um lindo entalhe. Chegou bem perto para observar uma jóia. E isso tornou o lugar ainda mais especial para mim.

Seguimos nosso passeio e no fim, curiosos fomos ao lugar onde viviam as mulheres que, de certa forma, governaram aquele lugar. Andamos aqui e ali. Observando o estilo, a decoração. Acima de tudo experimetnando a sensação de estar no passado. De ter um dia vivido ali.

Saimos do passeio fascinados. Incompletos, pois a investigação precisaria de muito mais tempo. Para uma primeira vez tinha sido bom. E na saída meu sorriso e o seu combinavam.



Seguimos para um templo. Azul estava em seu nome. E foi ali que algo aconteceu a você e eu. Juntos entramos e juntos nos transformamos pela energia, paz e gandiosidade. Era um lugar simples. O que impressionava era sua dimensão. A decoração era feliz. Não oprimia, elevava. E lá ficamos nós. Prostrados, de joelhos, lado a lado. E oramos como crianças, pela primeira vez.

Depois foi a majestade de outro templo. Ali, pudemos ouvir o eco de um passado de mais de 1.400 anos. Era como ver as pessoas caminhando pelo tempo. Suas tansformacões. A fé pulando de século em século. O poder de mão em mão. Foi magnífico.


E continuamos. Dia após dia. Exploramos os museus. E como fica mais fácil compreender quando a história nos é contada por quem a viveu. Em seu sobjetos. Seus escritos. Sua arte. Você e eu nos emocionamos. Explodimos em êxtase diante de descobertas. Nos impressionamos com a sabedoria e a cultura. Enfim, mergulhamos no passado de corpo e alma. Navegando com a imaginação.

Andamos pelas ruas. Sentindo o perfume. Ouvindo o chamado. E aquele chamado nos tocava de forma incompreensível. E não só de perfumes, mas também sabores nos preenchemos. Exóticos. Saborosos. Preciosos. Sabores de uma civilização milenar.

E de mão dadas. Andamos por todos os cantos. Cada um deles nos mostrou uma forma de ser, estar e sonhar. E quando, no fim da tarde você me puxou para perto. Abraçou e sentados no banco daquela praça ficamos a imaginar, me senti mais sua do que nunca e você foi mais meu.


Dia após dia. Sem ter limites ou regras. Andamos por ela, a jóia da Europa. Centro de poder e riqueza. Misteriosa. Amada e desejada por muitos. Conquistada várias vezes. Rendida nunca. E foi nela que me apaixonei de novo. Descobri meu sentimento antigo. Revi minha alma, agora leve.

Naquela cidade, Tão longe de casa. Nos unimos novamente, você e eu passamos a ser um e dois.

Voltamos para casa modificados. Querendo muito, muito retornar. Tavez um dia. Depois de outros lugares. Explorar outros perfumes e sabores. Você e eu possamos nos acomodar. Ali na beira do mar e viver a sonhar.

No comments:

Post a Comment