Tuesday, August 3, 2010

Saudade



Quem não sentiu saudade? Desde sempre a sentimos. Nascemos com saudade. Saudade do calor e proteção do útero de nossa mãe, que nos alimentava, protegia e por quem nunca precisavamos “chorar” para ter atenção.

Vamos crescendo e a saudade passa a ser da avó que mora longe. Das férias na praia. Do amigo que muda de escola. Do cachorro que foge pelo mundo. Todo tipo de saudade vai passando pela gente. Saudade de pessoas, sabores, cores e cheiros. Saudade de lugares e ações.  

Quando nos apaixonamos pela primeira vez a saudade toma novas proporcões. Ela agora parece ser o único sentimento que acompanha o amor. Saudade quando estamos longe e até saudade quando estamos perto. Ficamos em uma eterna procura pelo ser que amamos.

Saudade não é apenas um sentimento daquilo que perdemos, mas também do que não tivemos. Saudade do sonho que não tivemos forças para realizar. Das palavras que não escrevemos. Dos beijos que não demos. De tudo que poderíamos ter sido e não somos.

Saudade é um sentimento profundo que faz chorar e sorrir. Sim, sorrir. Pois, quando sentimos saudade de algo ou alguém lembramos, e a lembrança nos dá alegria. Por isso saudade não é má.

Saudade é companheira, quando estamos sós ou acompanhados. Saudade dá força e esperança por saber que tivemos e podemos voltar a ter.  Saudade nos faz compreender a importância de algo e alguém, e nos leva a dedicarmo-nos mais, amar mais, viver mais.

Saudade não é palavra vã, assim como amor. Saudade é sentimento de alma. Carinho que nossa memória faz àqueles que nos tocaram. Saudade é um presente. Ela nos diz que tocamos e fomos tocados por alguém. Saudade é a maior prova de nossa humanidade.

3 comments:

  1. Acabei de ler este e já estou com saudades de seus escrtitos. Vc é perfeita.
    Théo

    ReplyDelete
  2. Querida Heleny.

    De todo o seu lindo e sábio texto, recolhi essa perola " Ela nos diz que tocamos e fomos tocados por alguém "
    Todos os dias sou tocado por suas lindas, meigas e carinhosas palavras.
    Obrigado por ser minha amiga.
    Beijos

    Paulo

    ReplyDelete
  3. Belíssimo texto!
    Vivi durante anos de forma muito racional, convencido de que se não podia ter ou ver, não tinha porque sentir saudade.
    Até que um dia uma pessoa especial me ensinou a sentir saudade, melhor dizendo, me ensinou a admitir isso... a aceitar que é bom ter saudade e podemos, até devemos, ter!

    ReplyDelete