Wednesday, August 4, 2010

Essa tal felicidade



Felicidade. Não existe sentimento tão desejdo, perseguido e vendido como esse. Felicidade passou as ser a maior obrigação e prêmio que as pessoas podem ter.

O que é ser feliz? Sempre que pergunto isso as respostas variam de um objeto a uma pessoa, de carros a viagens. Não entendo. Como pode um objeto ou uma outra pessoa fazer você feliz?

Felicidade é algo com o qual nascemos. Nascemos felizes. Pouco a pouco as pessoas vão nos convencendo que não somos. É a mãe que nos chama de “burro”, “porco”, “preguiçoso”. A professora impaciente que nos leva a acreditar que somos incapazes, lentos. O amigo que aproveita nossas pequenas imperfeições e as transformam em dor.

Depois, enquanto crescemos são os obstáculos que vamos acreditando estarem ali para nossa infelicidade. A prova, o primeiro emprego, o chefe intolerante, a tarefa repetitiva e pouco criativa,  pouco a pouco passamos a acreditar que precisamos de ajuda para ser feliz.

Assim, acreditamos em quem diz que ter uma carro tipo X, uma roupa da marca Y ou então uma namorada perfeita, como aquelas produzidas por photoshop, pode nos trazer a tal felicidade que agora já esquecemos como é.

Para mim felicidade é estar em paz comigo mesma. Acordar e dizer bom dia a meus  amigos. Olhar pela janela e independentemente de como o dia esta, nublado ou não, ver um sol, uma oportunidade, luz.

Felicidade é ter uma noite confortável, com sono leve e relaxado. Olhar no espelho e ver luz em meus olhos e sorriso nos lábios. Me sentir apaixonada, por mim mesma e por todos. Ser paciente com as adversidades e compreender que nem todos so dias podemos estar euforicos. Existem mais dias “médios”, calmos leves do aqueles em que fogos de artificio pipocam no céu e a música toca alto na alma.

Felicidade é sentir que aquele dia foi produtivo. Mesmo que cansativo e muitas vezes corrido. Ter um trabalho que nem sempre é perfeito, mas que  você faz com alegria mesmo quando ele fica “chato”.

Felicidade é poder olhar para si mesmo e orgulhar-se de quem é. Independente do que tem. Orgulhar-se do ser e não do possuir.

Felicidade é saber amar. Amar abertamente com o coração e a alma. Sem se importar se é amado. Ser feliz implica em compreender-se e fazer o possivel para compreender os outros.

Felicidade não é esconder-se atrás de desculpas, mas encarar de frente suas dificuldades. Lutar, superar e, se por acaso forem intransponíveis, aceitar e procurar outro caminho.

Felicidade é abrir a porta do coração para quem quiser entrar e, caso seja magoado, entender que do outro lado havia apenas uma pessoa, provavelmente perdida e sem sua felicidade.

Perdão, perdão só é felicidade se é dado a você por você. Perdoar os outros é apenas uma extensão do perdão a você mesmo.

Felicidade é enfim um sentimento. Ele não se encontra perdido por ai. Não esta nos shopping centers do mundo, nem no coração de outra pessoa. A felicidade está onde sempre esteve: dentro de você e cabe a você encontrá-la.

4 comments:

  1. This comment has been removed by a blog administrator.

    ReplyDelete
  2. This comment has been removed by a blog administrator.

    ReplyDelete
  3. Adorei a Reflexão!!


    beijo p vc!


    @DriPaulo

    ReplyDelete